publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em noticias site todo
02/12/2011 - 17:35 - Por: Valor Online

Consumo interno de alumínio cresce menos que o esperado em 2011

Nova estimativa da Associação Brasileira do Alumínio diz que consumo deverá crescer 9,3%, abaixo da expansão de 13,2% prevista

O consumo doméstico de produtos transformados de alumínio deverá alcançar 1,421 milhão de toneladas em 2011, com alta de 9,3%, segundo dados divulgados há pouco pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal). A nova estimativa é inferior à projeção divulgada anteriormente pela entidade, de expansão de 13,2% no acumulado do ano.

De janeiro a setembro, segundo a Abal, o consumo interno de produtos de alumínio ficou em 1,048 milhão de toneladas, 10,4% acima do verificado em igual intervalo de 2010. "Todos os setores registraram crescimento, com destaque para o de fios e cabos com 85,8%, impulsionado pela demanda do produto nas linhas de transmissão de energia", informa a entidade.
Nos nove primeiros meses do ano, as exportações do metal e seus produtos totalizaram 497,6 mil toneladas, com queda de 11,4% na comparação anual. Dessa forma, no consolidado de 2011, os embarques deverão mostrar baixa de 14%, para 649,2 mil toneladas. As importações, por sua vez, cresceram 74,7% no intervalo, para 305,5 mil toneladas.
Para o ano, a previsão é a de compras externas de 399,3 mil toneladas, o equivalente a crescimento de 48,2%. A Abal informa ainda que as vendas externas do setor - incluindo alumínio, alumina e bauxita - subiram 26% de janeiro a setembro, para US$ 3,474 bilhões (FOB), equivalentes a 1,8% do total das exportações nacionais. "Já as importações aumentaram 61% e somaram US$ 1,251 bilhão", acrescenta.