publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em artigos site todo

História do Alumínio

O elemento metalico de maior abundância na crosta terrestre é o alumínio; ele participa com 8,13% da composição. somente dois elementos químicos são mais abundantes que ele: oxigênio e silíco. Sendo assim, o alumínio é o terceiro elemento mais abundante na crosta terrestre. Devido à sua grande afinidade com o oxigênio, o alumínio não é encontrado em sua forma pura, mas sim combinado com o oxigênio, com o qual forma o óxido de alumínio. Também pode ser encontrado como silicato (nomenclatura para a combinação entre o alumínio e o silício).

Em 1761, LBG de Morveau propôs o nome alumine baseado no latim alúmene, e em 1787, Lavoisier identificou-o definitivamente como o "óxido de um metal ainda não descoberto".Lego de aluminio. Origem do aluminio. historico do aluminio Em 1807, Sir Humphrey Davy propôs o nome aluminum para esse metal, e mais tarde concordou em alterá-lo para alumínium. Pouco depois, o nome do alumínio foi adotado em conformidade com o sufico ium (final da maioria dos elementos que está agora em uso geral em todo o mundo). O aluminum foi também a ortografia aceita nos Estados Unidos até 1925, quando a American Chemical Society oficialmente reverteu o nome para aluminium. Em português, a maioria das palavras provenientes do inglês com terminação “ium” acabam terminados em “io”, ficando assim consolidado em português o nome alumínio. Em português o erro mais comum é as pessoas escreverem alumínio, sem sua acentuação.

Hans Christian Oersted é geralmente creditado como tendo sido o primeiro a preparar alumínio metálico. Ele conseguiu isso em 1825, pelo aquecimento de cloreto de alumínio, com uma mistura de potássio, destilando-o com mercúrio. Frederick Wöhler modificou esse processo entre 1827 e 1845 e ainda desenvolveum um método mais eficaz para desidratar o alumínio. Em 1854, Henri Sainte-Claire Deville substituiu o potássio, relativamente caro, pelo sódio e, usando cloreto de alumínio sódio em vez do cloreto de alumínio, foram produzidas as primeiras quantidades comerciais de alumínio em uma planta piloto, perto de Paris. Esse processo foi usado em várias fábricas construídas na Grã-Bretanha, as quais ficaram ativas até 1886, quando se usou o processo eletrolítico, o qual que tem sido o dominante na indústria.

 

Lingotes de aluminio.A história do desenvolvimento do processo de produção do alumínio relembra Humphrey Davy que, em 1807, tentou sem sucesso a eletrólise com uma mistura de alumina e potássio. Mais tarde, em 1854, Robert Wilhelm von Bunsen e Sainte-Claire Deville prepararam alumínio por eletrólise de cloreto de alumínio e sódio fundidos de alumínio, mas este processo não foi explorado por falta de uma fonte barata de eletricidade. A invenção do dínamo de Gramme (em 1886) mudou isso e abriu o caminho para a invenção do processo moderno. Em 1866, Charles Martin Hall de Oberlin (Ohio) e Paul LT Héroult da França, ambos de 22 anos de idade na época, descobriram e patentearam quase simultaneamente o processo em que alumina é dissolvida em criolita fundida e reduzida por eletrólise. Este processo de redução resistiu a muitas tentativas de substituí-lo. Ele continua sendo o único método para produzir alumínio em quantidades comerciais.