publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em noticias site todo
27/09/2010 - 17:16 - Por: O Liberal

Vale deve ter produção anual de 230 milhões de toneladas de ferro

Vale deve ter produção anual de 230 milhões de toneladas de ferro

O gerente geral de Planejamento e Controle da mineradora Vale, Leandro Tunussi, anunciou durante a última sessão da Câmara de Vereadores do município, que a empresa vai dobrar a produção de minério de ferro no Pará - Projeto Ferro Carajás, S11D, considerado o maior do mundo. Em 2015, na fase de operação, o S11D vai dar um incremento de 14% no PIB paraense, e ainda contribuirá com mais de US$ 5 bilhões ao ano para a expansão do superávit na balança comercial brasileira.

O projeto contempla a implantação de mina e usina, em Canaã dos Carajás, para a produção de minério de ferro, que deverá atingir uma produção de 90 milhões de toneladas por ano, sendo que quando estiver em plena capacidade, em 2015, a produção total de minério de ferro da Vale no Pará deverá alcançar 230 milhões de toneladas por ano, praticamente o dobro do que é produzido atualmente. Com isso, o repasse da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais para o município de Canaã vai saltar de US$ 20 milhões, em 2010, para US$ 120 milhões, em 2012. Além da implantação da mina e da usina, o projeto prevê a construção de ramal ferroviário, 110 km de extensão, o qual deverá interligar a região do sudeste do Estado à Estrada de Ferro Carajás, que será duplicada e ganhará mais 604 km de linhas férreas.

Outro destaque do S11D, ressaltou Leandro Tunussi, é com relação a utilização de novas tecnologias que dão ao projeto o perfil sustentável. "O beneficiamento do minério de ferro será a seco, sem a utilização de água, o que implica dizer que uma grande quantidade deste recurso natural será economizado no processo produtivo", destacou. No pico das obras de implantação, o projeto S11D deverá gerar 5.200 empregos diretos e, na operação, 2.660 postos permanentes de trabalho. Para incrementar a qualificação de mão de obra na região, a Vale é parceira de um programa para qualificar, até 2013, seis mil moradores da região. Já estão sendo oferecidos cursos de ajudante de obras, ajudante de montagem mecânica, carpinteiro, mecânico montador, motorista de caminhão basculante, ajudante de eletricista, armador e ferreiro armador, eletricista, maçariqueiro, pedreiro, pintor predial e soldador básico.