publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em noticias site todo
20/10/2010 - 15:35 - Por: InfoMet

ENRC paga US$ 304 milhões para crescer em minério de ferro no Brasil

A ENRC comprou os ativos junto a várias entidades, incluindo a família Couri e a Steel do Brasil Participações SA

A companhia de mineração ENRC, do Cazaquistão, desembolsou US$ 304 milhões para assumir o controle de alguns ativos de minério de ferro no Brasil, expandindo sua base na América do Sul após uma recente aquisição. O negócio anunciado nesta terça-feira, em conjunto com as expansões já previstas, possuem o potencial de elevar a produção de minério de ferro do grupo para 71 milhões de toneladas por ano, sendo que dois terços desse volume viriam do Brasil.

No mês passado, a empresa anunciou a aquisição do restante do projeto BML no Brasil por US$ 670 milhões, e obteve uma opção para comprar um projeto contíguo por mais US$ 150 milhões.

- Juntas, estas aquisições mostram o foco da companhia no aumento do valor da unidade de minério de ferro e nosso comprometimento com a atuação no Brasil - afirmou o presidente executivo da ENRC, Felix Vulis.

Na operação anunciada nesta terça-feira, a companhia adquiriu 100% da Mineração Minas Bahia SA (MIBA) e 51% da Mineração Peixe Bravo SA.

A ENRC comprou os ativos junto a várias entidades, incluindo a família Couri e a Steel do Brasil Participações SA.

A MIBA possui direitos minerais sobre o projeto Jibóia, em Minas Gerais, distante cerca de 150 quilômetros da ferrovia Leste-Oeste, que está em construção.

- Como vários projetos de minério de ferro no mundo, esse possuía desafios logísticos. Mas a ferrovia vai abrir a oportunidade de desenvolver essa reserva - afirmou Jim Cochrane, diretor comercial da ENRC, em uma teleconferência.

Jibóia possui um potencial de 2,86 bilhões de toneladas, com um conteúdo de ferro médio de 25,9%. A empresa estima um gasto de US$ 2,6 bilhões para desenvolver o projeto. A construção de Jibóia está prevista para 2013,com a conclusão projetada para 3 anos depois.

Serão investidos US$ 2,6 bilhões e a expectativa é de que a produção atinja 25 milhões de toneladas por ano entre 2016/2017.