publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em noticias site todo
17/11/2011 - 16:38 - Por: diariodepernambuco.com.br

O que fazer para encaminhar bem o lixo eletrônico?

A ONU estima que, a cada ano, entre 20 milhões e 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico são despejados em aterros sanitários de todo o mundo

Os resíduos vão desde telefones antigos e televisores a micro-ondas, computadores e muito mais.

Na maioria das vezes, os aparelhos são descartados não porque estão obsoletos, mas principalmente em função das novidades do mercado. E o pior: a destinação é incorreta e substâncias perigosas, como mercúrio e chumbo, são liberadas no solo. Para se ter uma ideia, um monitor CRT, comum em computadores antigos, possui aproximadamente 3 quilos de chumbo em seu interior. A quantidade é mais do que suficiente para poluir um terreno baldio ou um córrego, quando mal destinada, causando doenças respiratórias, câncer, problemas reprodutivos e sérios danos ambientais, como poluição dos lençóis freáticos.

Para evitar o problema, acompanhe os seguintes caminhos para dar um destino adequado ao seu lixo eletrônico:

Doação: quando se trata de tecnologia, sempre há alguém disposto a aceitar seus equipamentos antigos. O lance é pesquisar e achar um interessado. Veja se um amigo ou membro da família topa recebê-los. Caso não encontre ninguém, uma família carente ou uma escola certamente estarão interessados. Também existem diversas instituições que podem fazer bom proveito do que não serve mais pra você.

Venda: existem diversas empresas que oferecem programas de compra de eletrônicos antigos. A HP, por exemplo, oferece até 200 reais de desconto nos aparelhos usados para os clientes que desejam comprar um produto novo da marca. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entrar pra valer em vigor a partir de 2014, a tendência é que outros fabricantes também adotem essa prática. Sites de vendas ou alternativas independentes de anúncio também podem render uma “grana extra” para adquirir um novo produto.

Reciclagem: quando o conserto dos aparelhos é inviável, a solução é reciclar! Os grandes fabricantes disponibilizam telefone de contato para solicitar a logística reversa do produto. Mas, às vezes, a solução mais prática é buscar um ponto de coleta de eletroeletrônicos na sua cidade. Mas também existem empresas especializadas em reciclagem de eletrônicos, e algumas vão até a sua casa buscar o equipamento por uma pequena taxa. Mais uma vez, a pesquisa é a forma mais consciente de realizar o descarte.

Resistência às novidades: usar pelo maior tempo possível, resistindo às tentações das novidades tecnológicas pode ser muito difícil, mas é bastante eco-friendly. Além de economizar preciosos recursos naturais e reduzir a quantidade de lixo no mundo, você também vai economizar uma quantia considerável de dinheiro.

Optar por aparelhos mais "verdes": diante da maior demanda por produtos ambientalmente corretos, várias empresas estão produzindo equipamentos mais ‘verdes’. Alguns modelos, além de terem eliminado as substâncias tóxicas, adotaram o alumínio e o vidro – materiais que podem ser facilmente reciclados – na sua composição. Telas de LED que consomem 50% menos energia e são isentas de arsênico e mercúrio, ao contrário dos LCDs comuns, também são novidades que ganham cada vez maior espaço.