publicidade
Mapa do Site Anuncie sua empresa Anucie sua oferta Cadastre-se
Sucata de Metais Ferrosos Sucata de Metais Não-Ferrosos Sucata de Plástico Sucata de Papel e Papelão Sucata de Eletrônicos Sucata em Geral
em noticias site todo
15/12/2011 - 17:49 - Por: melhornotebook.org

Lixo eletrônico: Projetos inovadores para reaproveitá-lo

Só o Brasil contribui por ano com 96,8 mil toneladas de computadores como lixo eletrônico

É de conhecimento geral que produtos eletrônicos  como celulares, baterias, pilhas, computadores, etc, não devem ser descartados no lixo comum. Por possuírem metais pesados na sua composição, o descarte destes em local indevido pode ocasionar sérias contaminações, agredindo não só o meio ambiente, mas também os organismos que dele se utilizam para a vida e sua sobrevivência (incluindo nossa espécie).

Segundo o relatório americano "Recycling – from e-waste to resources", 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico são acrescentados anualmente no planeta (só o Brasil contribui por ano com 96,8 mil toneladas de computadores).

Apesar dos riscos oferecidos para a natureza, o avanço tecnológico não pode ser estagnado. E foi pensando nisso que a Universidade de São Paulo  (USP) começou, em dezembro de 2009, a desenvolver projetos que apresentam possibilidades inovadoras para a utilização do lixo eletrônico.

Materiais eletrônicos em desuso, dos mais variados tipos (mouses, monitores, celulares, baterias, câmeras fotográficas, etc), podem ser levados pela comunidade ao CEDIR (Centro de Descarte e Reúso de Resíduos de Informática), no campus da USP, a fim de serem reaproveitados.

O reaproveitamento se dá de duas maneiras: reforma dos equipamentos que se encontram em melhores condições (para serem "emprestados" a entidades sociais), e desmonte dos demais, que terão suas peças utilizadas em outros equipamentos, ou ainda encaminhadas para recicladores.

Vale lembrar que o CEDIR não aceita eletrodomésticos. Apenas descarte eletrônico pode ter participação no projeto.